quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Tirando a pedra do seu sapato

Complexo de inferioridade

Não consigo compreender as razões que nos fazem abaixar a cabeça diante de uma pessoa semelhante a nós. Sentir-se inferior a quem quer que seja é o mesmo que jogar fora tudo de bom que temos e aplaudir somente as qualidades do outro, como se fossemos desprovidos de talentos.

Ninguém merece viver uma vida assim, não é verdade? anulando suas qualidades e temendo ser quem o é. Ainda que tenhamos razões para nos trancarmos em nosso mundinho, devemos “chutar o pau da barraca” e sair por ai cantando nossos talentos, pois ninguém consegue valorizar aquilo que não conhece. Você tem valor. Só falta as pessoas saberem disso.

Talvez você é ótima para os outros, mas vive se maltratando. Cuida de todo mundo, menos de si mesma. Diz amar a vida, mas na verdade nem sabem o que é amar. Ainda não descobriu que... quem não se ama, não consegue amar nada e nem ninguém. Você criou uma peça de terror, onde seus medos são os artistas principais.

Pessoas complexadas são pessoas infelizes(entenda isso). Muitas até pensam em acabar com a vida, para “acabar” com a dor. Ninguém merece ser sozinha. E o complexo de inferioridade insiste em ensinar o contrário.

Complexo de inferioridade tem sido aquela pedrinha insignificante dentro de muitos sapatos, e quando vem as oportunidades, bam! aí essa pedra te incomoda, ela fica em um lugar do seu sapato, que não te incomoda por um tempo, mas se você dar passos grandes, ela move, e volta te incomodar... querendo que você ache que o outro não gostará do seu jeito, condenando sua maneira de pensar e preferindo esconder o rosto a ter que enfrentar os olhares que possivelmente vão te condenar. Criando uma falsa verdade para justificar o seus medos e assim você vive uma vida mesquinha, regada a solidão. Toda vez que você pensar em querer fazer algo diferente, conquistar, vencer, avançar... então essa pedra sempre move, faz com que você não prossiga em seus objetivos.

Feliz de quem tira essa pedra do seu sapato e luta para ser diferente. Só que muitas pessoas preferem continuar como está (elas já acostumaram ser assim), tem medo de tentar fazer diferente. E vão sempre colecionando os nãos: não dá, não consigo, não vai me ouvir, não gosta de mim, não vai querer sair, não me quer, não, não, não....

Agora chega meninas! Tire essa pedra já! não tenha medo de desatar as correntes que a prendem a esses complexos. Prefira mostrar aos outros quem você é (e mesmo que mostre falhas e erros, é melhor assim, porque assim você mudará para melhor), do que ter que agradar a todo mundo e viver uma vida infeliz. Complexos deixam de ser complexos quando são encarados como desafios a serem superados. Você vence a partir do momento que você começa agir em contra, pois você tem Deus, tem a sua fé, e agora é só trabalhar nisso (você precisar querer, você precisa se valorizar). Não adianta querer que Deus faça isso por você.. 50% tem que ser seu e outro 50% é de Deus. Você ainda quer viver com essa pedra dentro do seu sapato?! Se a resposta é não... então, comece agora a fazer o seu 50%.

Se essa ainda não é aquela pedra no seu sapato? Volte aqui na Quinta-feira que vem.

Por, Dn. Gracielle

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário